terça-feira, 31 de março de 2015

Celebrate Good Times

Lançamento do Windows 95

É como diz a música... "Ceeeeleebrate good times, come on!"...

Um pendrive pra matar seu PC

Digamos que um USB Killer. Sim, foi isso que um entusiasta de hardware e eletrônica, identificado apenas como Dark Purple, fez após ouvir o boato sobre o roubo de um pendrive do bolso externo da mochila de um passageiro no metro, esclarecendo que o tal pendrive "fritou" o computador do criminoso ao plugar o dispositivo na entrada USB.

Purple e seus colegas sempre discutiram a viabilidade quanto essa proeza e a história compartilhada serviu como incentivo para que depois de algumas semanas, o hacker aparecesse com um USB killer de verdade. Para funcionar, o dispositivo converte corrente contínua em corrente contínua (DC to DC), drenando a energia da interface USB hospedeira, o que leva a carregar os capacitores alocados na plaquinha, até chegar em -110V. Ao atingir esse limite, a energia retorna pra USB do computador através de uma descarga elétrica, até diminuir para -7V, quando dispara todo o processo novamente, o que caracteriza um belo loop. Não precisa ser um grande entendedor pra concluir que não é nada bom pra uma placa mãe receber uma injeção de 110V na USB, pois isso pode (e vai) ocasionar o rompimento das trilhas entre os circuitos eletrônicos, além de afetar o próprio processador, pois conforme lembrado pelo gênio em questão, antigamente as interfaces USB's eram controladas pelo ponte norte / ponte sul da placa mãe e hoje esse gerenciamento já ocorre diretamente com o processador.




Os esquemas para a construção do dispositivo não foram divulgados, apenas seu funcionamento, conforme descrito acima. De qualquer forma, é fato que o projeto não tem fundamento ou utilidade, sendo construído apenas pela zueira, mas quem sabe pode ser até um tipo de vingança pra aqueles que perderam seus pendrives ao conectar nas portas USB's frontais com polos invertidos embutidas nos gabinetes de computadores mais simples, um erro bastante comum durante a montagem de PC's por técnicos sem muita experiência.

Fonte: IDG Now e Kukuruku

domingo, 29 de março de 2015

Você daqui 10 anos

Bob: "O que você se vê fazendo daqui 10 anos?"
Ann: "Um trabalho que não pode ser feito por robôs."

Uma visão promissora de um futuro não muito distante...

sexta-feira, 27 de março de 2015

Deseja traduzir a página?

clique na imagem para ampliar

Fonte: indicado pela Bianca Lemos

quarta-feira, 25 de março de 2015

Origem do Pau de Selfie e outras constatações

O pau de selfie deveria ter recebido o prêmio de gadget do ano de 2014, porque convenhamos, a galera curtiu usar esse novo adereço tecnológico, principalmente entre a metade e o fim do ano passado. E pelas fotos que andei encontrando nas redes sociais internet a fora, o verão de 2015 também cravou um marco na história dos verões, pois nunca mais uma temporada será a mesma depois da chegada desse importante recurso fotográfico.

Imagem: www.seiga.com.br/blog/imagens-do-dia-507/

Curioso que desde as primeiras aparições públicas do pau de selfie, fiquei intrigado quanto a origem dessa coisa, uma derivação do acessório utilizado nas famosas GoPro, uma linha de câmeras muito popular entre o pessoal que faz esportes radicais, aderindo ao suporte pra esticar a visão da câmera na hora de registrar imagens (por isso alguns tendem a chamar o pau de selfie de GoPobre). Mas existem evidências quanto a requisição de patentes que poderiam ser o que hoje conhecemos como monopod (sim, esse é um dos nomes "científicos" do pau de selfie, também podendo ser chamado de bastão de selfie ou selfie stick, nome originado pela Kaiser Bass, empresa australiana que segundo a Anatel é a única licenciada pra vender o recurso no Brasil). O primeiro registro ocorreu em 2006, pelo canadense Wayne Fromm, identificado pelo número US7684694 B2, a patente descreve o suporte para apoio de uma câmera, assim como o modo de usar. A solicitação foi reconhecida em 2010. Também em 2006, a dupla Michael Daoud e John R. Stump solicitou o registro de algo parecido. Mas apesar dos pesares, já em 1988, Donald N. Horn e Bern Levy contestaram o reconhecimento da patente identificada no registro US5065249 A, descrevendo um suporte para câmeras que permitiria gravar de cima e visualizar as imagens em um monitor remoto. Em 1995, uma revista articulada no ramo de invenções inúteis, flagrou uma família de asiáticos usando o que parecia ser um pau de selfie. E pra fechar, nas últimas semanas, diversos canais comentaram sobre uma foto encontrada em um álbum de família, datado de 1926, onde o uso de um monopod fica evidente por conta do casal, Arnold e Helen Hogg, moradores do condado de Cambria na Inglaterra.

Patente US7684694 B2, Wayne G. Fromm

Patente US5065249 A, Donald N. Horn e Bern Levy

Patente US20080117328 A1, Michael Daoud e John R. Stump

De qualquer maneira, o pau de selfie já é tão moda quanto aquelas meias ou pingentes pra celular foram no passado, tanto que até tem gente que convenceu o padre a usar o gadget pra tirar uma foto da galera no casório e a Anac disse que concorda com o transporte do "bastão de selfie" nas bagagens de mão, pois afirmou que estavam ocorrendo confusões com o "bastão retrátil", o que é proibido por lei. No entanto, enquanto uns liberam, outros bloqueiam, como é o caso dos museus, shows e demais locais seletos e públicos ao redor do mundo, e pontualmente, um exemplo próximo, no festival Lollapalooza, previsto para ocorrer no próximo fim de semana (28 e 29 de março) no Autódromo de Interlagos (SP). Os motivos das restrições quanto ao uso do pau de selfie nesses locais são óbvios e não vem ao caso discutir.

Dicas pra usar melhor o pau de selfie (nos lugares onde é permitido, claro), Jornal NH (edição 31/01/2015)

Enfim, é possível destrinchar uma caralhada de coisas sobre o tal pau de selfie, afinal, sempre está surgindo um burburinho a mais ou a menos. Mas é uma discussão sem fim entre haters e no haters que sem dúvidas não vai render sequer um sorvete seco. O negócio mesmo é aceitar, conviver em harmonia e eventualmente partilhar de uma ou outra selfie com ou sem pau.

terça-feira, 24 de março de 2015

Engenheiro ligadão

"Confie em mim. Eu sou um engenheiro."

Um engenheiro que pelo jeito vai ficar acordado pelo resto da vida.

Fonte: 9gag

domingo, 22 de março de 2015

O que acha de palestrar no FLISOL 2015?

Segue a chamada oficial publicada pelo Software Livre VS:

Chamada de palestrantes para o FLISOL 2015 em Novo Hamburgo, RS

Está aberta a chamada de palestrantes para o Festival Latino Americano de Instalação de Software Livre 2015, orgulhosamente organizado pelo Grupo de Usuários de Software Livre do Vale do Sinos.


    - Data: 25/04/2015 - 13h às 17h
    - Local: Universidade Feevale, Campus 2, Prédio Arenito

Você pode enviar a sua proposta de apresentação atendendo os seguintes requisitos:

    - Os trabalhos propostos devem ser sobre software livre
    - As palestras terão duração máxima de 45 minutos, incluindo tempo para perguntas.

Para submeter propostas de palestras/oficinas/debates, envie um e-mail para flisol2015@softwarelivre-vs.org, com os seguintes dados, até o dia 11/04:

    - Título da palestra
    - Resumo da palestra (1 parágrafo)
    - Nome do palestrante
    - Mini-currículo do palestrante (1 parágrafo)
    - Contato para retorno (e-mail)
    - Telefone para contato

Caso tenha alguma observação, especifique-a no e-mail.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Seu próximo notebook vai rodar Windows 93

Tudo bem, não vai, mas bem que poderia, não? Desenvolvido por dois programadores anônimos e possivelmente coçadores de saco, identificados apenas como Zombectro e Jankenpopp, o Windows 93 saiu das profundezas do raio que o parta pra tela do seu navegador. 

A paródia aos sistemas operacionais da Microsoft, mais pontualmente ao famigerado Windows 95, traz um visual bastante bizarro e diversas funcionalidades inúteis, mas até que bem engraçadinhas olhando por um ponto de vista nostálgico. Pra começar pelo som de boot do sistema tocando a música de inicialização do velho PS1 da Sony, um navegador de internet chamado Cat Explorer com o DukeDukeGo como mecanismo padrão de busca, joguinhos que fazem menção as versões verdadeiras, funcionalidades no terminal que não tem sentido e parece que até "putaria" é possível encontrar nos arquivos alocados na unidade "C" (dica: para boobs procurar em "c/files/images/png").

clique na imagem para ampliar

Definitivamente esse é o resultado da criatividade alinhada com a inutilidade, mas que ao mesmo tempo gera diversão. Se estiver disposto e quiser testar o Windows 93, é só clicar aqui.

Fonte: Gizmodo

segunda-feira, 16 de março de 2015

O Pequeno Bobby Tables

Pensei que essa charge já era velha e "passada" de tão conhecida, mas esses dias no trabalho comentei sobre ela e perguntando pra um e pra outro, percebi que a galera não conhecia. Por isso, resolvi compartilhar:

clique na imagem para ampliar

[Quadro1] - Alguém da escola: "Olá, aqui é da escola do seu filho. Nós estamos com um problema no computador.".
[Quadro2] - Mãe: "Ah, querido, ele quebrou alguma coisa?". Alguém da escola: "Mais ou menos." .
[Quadro3] - Alguém da escola: "Vocês realmente chamam ele de 'Robert'); DROP TABLE Students;-- '?". Mãe: "Ah, sim! O Pequeno Bobby Tables, nós chamamos ele assim.".
[Quadro4] - Alguém da escola: "Bom, nós perdemos anos de registros dos estudantes. Espero que você esteja feliz.". Mãe: "E eu espero que vocês aprendam a higienizar suas entradas no banco de dados.".

sexta-feira, 13 de março de 2015

Wi-Fi dos vizinhos

Sábado passado fiquei trancado pra fora de casa. Dificilmente isso acontece. Na verdade, isso não acontecia desde a época da escola (mais ou menos uns 7 anos atrás) quando eu costumava sair mais cedo da aula e meus pais não deixavam uma cópia das chaves da casa pra mim carregar na mochila. Bom, claro que não preciso explicar que sábado "dei bobeira" pra esquecer a chave e quando voltei não tinha alguém pra abrir. 

Obviamente puxei o celular do bolso e fiquei "surfando" pela internet, sentado na calçada, até uma boa alma chegar. Entre uma conectada e outra, resolvi ligar a conexão wireless e bancar uma de "stalker", aproveitando pra ver o que os vizinhos andam usando como SSID nas suas redes sem fio:


Na verdade, nada de muito interessante, tirando "incapaz01" e "Muuh". Mas afinal, qual a moral desses nomes? Eu percebo muito mais sentido em sugestões como "UmVirusMtoLoko", "PenetrasPorAkso", "VemNiMim" ou "QmAmaBlokeya". Ao menos, seria mais engraçado pra "stalkers" entediados e presos pra fora de casa.

quarta-feira, 11 de março de 2015

Consulte seu relógio para novas notificações

Algumas vezes eu sofro com um sentido consumista que suplica por coisas que eu realmente não preciso e ainda consigo viver muito bem sem tal produto. Nos últimos tempos, tenho avaliado a possibilidade de adquirir um smartwatch (aqueles relógios inteligentes que sincronizam com o smartphone), objeto que está entre as características que descrevi (não preciso e ainda consigo viver muito bem sem um).

Mas já andei pesquisando sobre modelos como Moto 360, LG G Watch, Sony Smartwatch, Samsung Gear Fit, Pebble, e até smartbands (as pulseiras inteligentes, menores e com menos recursos comparadas aos smartwatches), como o modelo da Garmin (Vivosmart) e da Netshoes (ALL4ONE), por sinal, essa última a mais barata no mercado brasileiro.

Relógio: O celular que você estava usando está recebendo uma chamada.
Celular: Consulte o relógio para novas notificações. 

E baseado no que as pessoas andam falando,o mercado de smartwatches ainda não atingiu o ápice desde a sua criação, pois até agora os fabricantes apresentaram dispositivos com funções limitadas e totalmente dependentes de um smartphone conectado via bluetooth. Tudo bem que talvez não seja possível esperar muito de um gadget com no máximo 2,5" de tela e hardware fraco, mas pra virar uma tendência, a indústria precisa apostar um pouco mais na criatividade dos engenheiros e desenvolver um produto que atenda necessidades verdadeiras, não apenas servindo como display de notificações, o que acaba sendo a principal função da maioria desses relógios.

terça-feira, 10 de março de 2015

Sou do Suporte Técnico

"Não se preocupe, eu sou do suporte técnico"

Fonte: 9gag via Instagram

Já ouviu falar no Numbeo?

Eu gosto de viajar. Falando assim até parece que viajo muito, mas estive apenas duas vezes fora do país, então, acabo mais gostando do que viajando mesmo. De qualquer forma, pra quem coloca o pé na estrada com frequência, o Numbeo pode ser uma boa opção na hora de planejar os gastos.

Idealizado pelo ex-funcionário da Google, Mladen Adamovic, desde 2009 a ferramenta funcionava como um sistema de comparação de preços, mas o Numbeo evoluiu, e hoje é uma plataforma colaborativa que demonstra o valor (em moeda local) do custo de vida nas principais cidades do mundo. Os valores envolvem alimentação, compras e transporte, mas informações sobre criminalidade, poluição e assistência médica também podem ser encontrados.

Custo de vida em Porto Alegre / RS, Brasil

Entre os recursos do site está um ranking de países, no qual é possível analisar as cidades mais "caras" ou mais "baratas" para viajar ou morar, além de um recurso que permite comparar o custo de vida entre países e a possibilidade de encontrar uma estimativa de custo baseado no estilo de vida do viajante.

O Numbeo possui 5 mil cidades cadastradas, as quais são dividias em 119 países baseados em um total de 1,5 milhão de preços cadastrados. Sendo uma plataforma alimentada pela própria comunidade, alguns dados podem variar ou não acompanhar o constante estado da economia, mas com certeza as informações são mais embasadas que as referências fornecidas pela tiazinha na casa de câmbio, já podendo estimar o valor necessário para troca antes de chegar no guichê.

Fonte: Gizmodo

domingo, 8 de março de 2015

Diferença de 20 anos no Fitness


Os hábitos podem não mudar, mas a forma como praticamos eles está em constante transição.

quarta-feira, 4 de março de 2015

Procurando por outros gatos

"Porque você está na internet procurando por outros gatos?"

Chamam de internet

clique na imagem para ampliar

domingo, 1 de março de 2015

Os 10 mandamentos da TI

01. Não mexerás na gambiarra alheia
02. Não duvidarás da capacidade do usuário
03. Nem tudo que fizeres saberás explicar como fez
04. Nem tudo na informática é o que parece ser
05. Aprenderás a fazer café
06. Temerás atualizações do Java
07. Entenderás a explicação "erro de não sei o que lá"
08. Manterás a calma em paradas de sistema
09. Não tropeçarás nos cabos de rede
10. Não farás atendimento sem chamado aberto


* E se nada funcionar, REINICIE O PC!