domingo, 4 de abril de 2021

Combo de imagens aletórias #1

Faz tempo que não faço uma série de postagens por aqui. Então, vamos tentar novamente. Me comprometo a postar até o dia 05 de todo o mês um combo de imagens aleatórias. O tema será principalmente relacionado a TI e algo relacionado a nerds/geeks, mas nada impede de aparecer outras coisas também.

Pra quem diz que o mercado de Python não tem espaço. Tá aí a prova que não é verdade! 😅

Gateway mau! 😠

Tipo isso. 😹

Pra que remover só a memória? Tira logo o slot inteiro! 😂

Acho que Critóvão Colombo também era bom. 😁

 
E aí, tem alguma dica? Envia para Whatsapp aqui do blog. Os créditos serão dedicados e se quiser aproveitar pra fazer algum merchan, deixar alguma mensagem ou recado pra galera, não me importo. Fica à vontade! É só falar!

O servidor está down

Pronto, nada como um pouco de carinho e atenção para o servidor. 😅

sábado, 27 de março de 2021

Quando o óbvio não é tão óbvio

"Pra quê complicar?" Certamente você já ouviu essa frase alguma vez na sua vida. Ou no mínimo algo parecido com isso, não é mesmo?

Bom, as pessoas são complicadas. Tudo começa no corpo humano, uma máquina minuciosa, estruturada e complexa, gerenciada por um órgão que também carrega um misto de complicação. O cérebro é a nossa CPU, formado por uma arquitetura minimalista, repleta de filamentos que se conectam e conduzem impulsos para controlar todas as operações que compõem o sistema nervoso central. Nada simples até aqui.

Não é por nada, que está na natureza humana, empregar um grau de complexidade em coisas que na realidade poderiam ser bem mais fáceis. Por vezes, ignoramos o óbvio para seguir padrões de concepção difíceis e complicados.

Leonard, Howard, Raj e Sheldon, quatro cientistas renomados da série The Big Bang Theory, ajudando a vizinha Penny na montagem de um rack pra sua sala.

Entretanto, apesar de todo o melindre que pode se esperar de um indivíduo, é comprovado que a idealização de algo novo, seja ele formado por uma marca, produto ou serviço, deve possuir os argumentos certos para que seja de fácil entendimento pra qualquer um. Caso contrário, por mais que o conteúdo faça sentido, se não apresentado de uma forma simples, direta e eficaz, provavelmente estará fadado ao fracasso, pois o público não entenderá as intenções desejadas naquela iniciativa.

O óbvio pode parecer banal, comum demais, que não chama a atenção, mas possui um alto grau de compreensão pela sociedade. Ele é capaz de prender a atenção das pessoas, e com isso, conquistar a sua confiança e aceitação.

Mas de onde surgiu esse assunto?

Já faz algum tempo que eu estava de olho na leitura de Adams Óbvio, um livrinho que foi publicado pela primeira vez em 1916, em um periódico chamado The Saturday Evening Post. Seu autor, Robert Updegraff, retratou em formato de conto, uma história que é lembrada até hoje no mundo corporativo, servindo de referência e aprendizado para que muitos profissionais apliquem nos seus negócios.

clique na imagem para ampliar

Adams Óbvio: Como obter sucesso incomum na vida profissional | ao lado do E-book estão algumas reflexões propostas pela própria editora, que detém os direitos da edição.

Hoje, então, finalmente entrei na Amazon e adquiri um exemplar. Pouco mais de R$ 12 reais por uma leitura leve e rápida. Recomendo muito! Quanto a narrativa, pra quem se interessou e ainda não leu, não vou dar spoiler, mas sobre as lições que ela expressa, bom, aí acho que essa postagem já fala por si.

segunda-feira, 22 de março de 2021

Há vagas, mas onde estão os candidatos?

Diariamente acesso o LinkedIn e me deparo com uma enxurrada de vagas. Apesar de todos os males que a pandemia trouxe para muitos empreendedores, grandes empresas continuam em constante expansão, e com isso, seguem também ampliando o seu quadro de funcionários. 

Vejo isso especialmente na área de TI, onde a demanda por profissionais qualificados é constante. Um fator que tem colaborado para que tanto os recrutadores quanto os candidatos possam ampliar seus limites de busca, é a possibilidade de atuar 100% home office. Muitas companhias adotaram este regime desde o início da COVID-19 e continuam oferecendo como uma nova modalidade de contratação.

Entretanto, mesmo com a oferta de oportunidades e a flexibilização quanto a localização, parece que há uma certa dificuldade para que as organizações encontrem os indivíduos com as características desejadas para ocupar as posições oferecidas. Não é por menos que hoje, o CEO da empresa onde eu trabalho, postou na página dele no próprio LinkedIn, uma matéria publicada pelo Valor Econômico, que relata exatamente este tema, o que me motivou a chamar atenção para isso por meio desta postagem aqui no blog.

clique na imagem para ampliar
Estudo conduzido pela Randstad, revela que no Brasil, 58% dos líderes de RH se queixam da falta de candidatos enquanto que no mundo este índice é de 40%. (Imagem/Reprodução: Valor Econômico)

Quando se fala apenas na TI, 42% dos líderes de RH brasileiros indicam falta de mão de obra qualificada. Na tentativa de sair deste patamar, investimentos em ferramentas que prometem apoiar no mapeamento de talentos, além de iniciativas para qualificação e retenção dos colaboradores internos estão sendo postas em prática.
 
Os indicadores mostram que a valorização de profissionais experientes foi destacada durante a pandemia. Certamente funcionários que conhecem o modus operandi das organizações em que atuam, assumem um grau de confiança que promove mais segurança na tomada de decisão, o que colabora para a resiliência de muitos negócios em períodos de crise.

Se ficou interessado e deseja ler a publicação do Valor na íntegra, eu salvei ela, então clica aqui pra acessar.

E o que pensar disso tudo?

Em linhas gerais, o grande ponto é que se você sabe qual caminho deseja seguir no seu ramo de atuação, no intuito de especializar-se em uma determinada disciplina, oportunidades não faltarão para conquistar uma boa posição no mercado. E novamente, falando da TI, eu diria que as áreas que estão mais em alta, baseado no que tenho visto, são desenvolvimento, como sempre, (front-end, back-end ou full stack), cyber segurança, big data, especialistas em IA, arquiteto de soluções em nuvem e DevOps.

domingo, 14 de março de 2021

Como copiar arquivos entre dois PCs

  1. Clique com botão direito > Copiar,
  2. Desconecte o mouse e conecte no outro PC.
  3. Clique com botão direito > Colar.
  4. Pronto!

👌😆

Sem permissão para desligar o computador

😆😅

Monstro ou Nomstro?

"Cheguei cedo no trabalho e troquei o N pelo M no maior número de teclados que consegui. Alguns dirão que sou um 'monstro', mas outros dirão 'nomstro'."
 

E se fosse o Dinofauro, diria 'nomffro'.

😂😂😂

quarta-feira, 10 de março de 2021

Fui ressarcido pelo CEF mas foi custoso

Em out/2020, postei aqui meu relato e indignação contra a Caixa Econômica Federal, em virtude de ter descoberto que fui uma entre às inúmeras vítimas de fraude no Caixa Tem. O valor de R$ 1.025,28 foi saqueado da minha conta pelo aplicativo. Na postagem, comentei que no dia 17/10/2020 havia registrado um protocolo junto a CEF para contestar o saque indevido. A informação que eu tinha é que dentro de 30 dias, eu deveria receber um posicionamento. E acha que eu recebi?

O tempo passou e nunca chegou uma devolutiva da CEF. O dia a dia é tão corrido, que acabei não conseguindo buscar informações tão cedo, até que no mês passado, em um dia de folga do trabalho, fui à agência aqui da minha cidade, a mesma onde registrei a contestação. 

Chegando lá, a mesma sabatina da outra vez: passei por quatro pessoas diferentes até encontrar quem deveria. Descobri que existem apenas dois profissionais nessa filial que sabem tratar este tipo de pedido. O controle de atendimento por senha que eles usam é confuso, tanto que até chegar nos atendentes responsáveis, assim como da outra vez, a senha não é mais necessária. Precisei ficar esperando-os se "liberarem" pra me manifestar e avisar que eu estava aguardando pela atenção deles.

Quando finalmente sentei em frente a um destes funcionários, fui informado que constava no sistema a aceitação do meu requerimento, apesar de não ter recebido o retorno como prometido há 3 meses atrás. O agente comentou que naquele mesmo dia ainda, eu teria o valor devolvido no Caixa Tem.

Agência da CEF em Sapiranga/RS (Imagem: Jornal Repercussão)

Saí relativamente satisfeito. Entretanto, depois de algumas horas, a pessoa que me atendeu, entrou em contato comigo via telefone e me informou que o dinheiro não entraria mais naquele dia, mas em até 2 dias. OK, agradeci e disse que esperaria. Passaram-se os dias, consultei meu saldo, e nada.

Certamente eu teria que voltar até a CEF e mais uma vez passar pela peregrinação antes de ser atendido. Só assim conseguiria verificar o que ocorreu. No entanto, minha noiva conseguiu o contato do gerente-geral da agência que eu fui. Falamos com ele e fomos informados que estava pendente uma aprovação para eu receber meu dinheiro, por isso, a devolução não ocorreu. Realizada a autorização faltante, ele informou que em 2 dias eu teria o valor.

Passaram-se os dois dias e nada aconteceu. Na semana passada, falamos com ele novamente, e parece que ainda havia uma liberação pendente. Ele tratou e afirmou que em 3 dias eu seria reembolsado. Finalmente e surpreendentemente, dessa vez deu certo. Eu recebi meus R$ 1.024,28 disponíveis.

Como o próprio gerente comentou em um dos áudios que enviou pra @bibspotter, é a "burocracia da burocracia". E eu adicionaria a isso, processos mal desenhados, ausência de gestão da informação e conhecimento, recursos tecnológicos pouco eficientes, e além disso, pessoas pouco comprometidas em resolver os problemas alheios. Se não fosse com um escalation, é bem possível que eu ainda estaria aguardando um retorno que certamente não viria com facilidade. Gostaria muito que tudo tivesse funcionado organicamente, da maneira como deveria. Pegamos um "atalho"e não me orgulho disso, mas se não fosse este caminho alternativo, sabe-se lá quando eu veria a cor dessa grana.

quarta-feira, 3 de março de 2021

Machine Learning para detecção de doenças assim como o nariz dos cachorros

Estudos apontam que com treino, cachorros são capazes de detectar diversas doenças, utilizando seu aguçado olfato em amostras de urina dos pacientes. Essa tese já foi confirmada na identificação de tipos de câncer, como pulmão, mama, ovário, bexiga e próstata. Neste último, a taxa de acerto é de 99%. Além disso, também há indícios onde o faro dos caninos detectou até mesmo a presença de COVID-19 no material farejado.

Imagem: Medical Detection Dog

Segundo Andreas Mershin, pesquisador do MIT envolvido nos experimentos, nos últimos 15 anos, os cachorros têm se mostrado o método mais preciso para identificação de doenças. O cientista considera que o desempenho dos cães em testes controlados, em alguns casos, excedeu os resultados dos melhores e mais avançados exames laboratoriais, reconhecendo gêneros de câncer antes de qualquer outra tecnologia. Mershin acredita que a partir de uma variação, os animais são capazes de identificar outras, mesmo que não exista nenhuma característica em comum entre uma análise e outra.

Apesar da sua eficiência, treinar os animais para que se tornem especialistas no discernimento de enfermidades, leva tempo, sem contar que a disponibilidade deles é limitada. Levando em conta essas questões, aliada a eficiência observada, Mershin e seu time vêm trabalhando em um sistema que consegue analisar amostras com um nível de sensibilidade ainda maior que dos cachorros. Conectado a isso, está um processo de aprendizado de máquina (machine-learning) capaz de identificar as diferentes características apresentadas nos fragmentos avaliados.

O dispositivo que embarca esta aplicação, é implementado com sensores que atuam como receptores olfativos de um mamífero. O fluxo de dados coletado por esses componentes, pode ser tratado e analisado em tempo real, através de algoritmos desenvolvidos por meio de aprendizado de máquina. Isso proporciona a identificação de doenças muito antes dos regimes típicos de triagem. Os cientistas acreditam que, em um futuro próximo, este sistema automatizado de reconhecimento de odores, será pequeno o suficiente para fazer parte do hardware de um smartphone, obtendo o potencial para tornar-se tão comum como a existência de câmeras ou conectividade bluetooth, por exemplo.

Imagem: news.mit.edu

Andreas Mershin e um dos "colegas de pesquisa" caninos

Em uma bateria de testes, a equipe de Mershin já chegou a avaliar 50 amostras, entre as quais, estavam urina extraída de pacientes diagnosticados com câncer de próstata, assim como materiais livres de doença. Foram utilizados no experimento, cães treinados pelo Medical Detection Dog no Reino Unido e o sistema automatizado de detecção. Parte do processo consistiu em aplicar um algoritmo de aprendizado de máquina, a fim de descobrir as semelhanças entre os elementos testados, o que levou o software, ao testar as mesmas amostras, a igualar a taxa de sucesso dos cachorros, fazendo com que ambos os métodos alcançassem mais de 70% de assertividade.

Por meio de testes controlados exigidos pelo DARPA, Mershin indica, no que diz respeito a capacidade de identificar pequenos traços de moléculas, que o sistema é 200 vezes mais sensível que o nariz canino. Entretanto, quando trata-se de reconhecer essas partículas, é 100 vezes pior. Nessa etapa é que entra em ação a machine learning, no intuito de encontrar os padrões evasivos que os animais podem inferir do cheiro, mas os humanos não conseguem entender a partir de uma análise química.

Os avanços alcançados até aqui, afirmam os pesquisadores, oferecem uma base sólida para novas pesquisas no futuro, quem sabe com uma amostragem bem maior, o que potencializaria o desenvolvimento de uma tecnologia adequada para uso clínico.

Fonte: MIT News e SciTechDaily

domingo, 28 de fevereiro de 2021

Brasileiros estão em segundo lugar na propensão para problemas de visão

Segundo uma pesquisa realizada pela Lenstore, uma varejista especializada em lentes e demais soluções e acessórios na cadeia de ópticas, o Brasil estaria no segundo lugar na propensão para problemas relacionados a visão, causados pelo uso intenso de dispositivos com tela. Essas manifestações são definidas pelos entendedores como Computer Vision Symdrome (CVS) / Digital Eye Strain (DES), o que na tradução, trata-se de algo como Síndrome da Visão por Computador ou estresse visual.

Imagem: Freepik

O estudo envolveu 40 países, através do qual, buscou-se identificar a média de tempo gasto por uma pessoa, durante um dia, no uso de dispositivos como smartphones, computadores, TVs e consoles de vídeo game. Somente atrás das Filipinas com um total de 14,2 horas, o Brasil alcançou 13,4 horas por dia no uso desses dispositivos, seguido por Tailândia com 13,3 horas, África do Sul com 13 horas e México com 12,6 horas. A média diária no mundo é de 9 horas e 45 minutos. A seguir está o ranking detalhado considerando os 10 primeiros países.

Traduzido e adaptado de Lenstore (2020)

Nos 40 países em que a pesquisa foi desempenhada, a média de pessoas que possui um smartphone é de 94%. Este público faz um uso de 3,2 horas por dia no dispositivo.

No mundo, existem em torno de 5,2 bilhões de pessoas utilizando algum tipo de dispositivo móvel. A internet possui cerca de 4,5 bilhões de usuários no planeta. A partir disso, parece seguro dizer que todo usuário de smartphone tem acesso a internet, e que ainda há pessoas, possivelmente utilizando aparelhos mais simples, que não oferecem algum tipo de conexão.

Face aos dados apresentados, a pesquisa apontou que tipicamente, uma pessoa gasta 40% da sua vida utilizando a internet e pelo menos 6 horas e 43 minutos por dia navegando.

Média de uso nos países avaliados

O ensaio conduzido pela Lenstore, leva a crer que os aparelhos móveis são o maior ofensor da saúde ocular da população. Entretanto, muitos indivíduos ainda dividem seu tempo com outras telas. O quadro abaixo retrata a média de uso por aparelhos nos top 10 países avaliados.

Traduzido e adaptado de Lenstore (2020)

Apesar das preocupações que todos esses dados carregam, a maneira como vivemos no mundo atual, querendo ou não, demanda estarmos conectados. OK, talvez 14 horas por dia na vida de uma pessoa seja tempo demais, mas sem dúvidas, necessitamos de uma parte disso, pois para muitos trabalhadores é comum atuar em frente ao computador. Além disso, comunicação e lazer, uma vez que estamos em tempos de pandemia e o distanciamento social é exigido, também dependem do digital.

Mas o que fazer?

A Lenstore, ao concluir o seu estudo, recomenda algumas práticas que podem ser seguidas a fim de amenizar os danos causados pela CVS / DES. Entre as dicas, estão manter a tela do seu dispositivo a pelo menos um braço de distância dos olhos, aumentar o tamanho das fontes utilizadas nas aplicações e aplicar a regra do 20-20-20. Este princípio, consiste em a cada 20 minutos defronte a uma tela, olhar para um objeto que esteja a 20 pés de distância (aproximadamente 30,5 centímetros) e focar nele por 20 segundos. Conforme a fonte, isso alivia a exposição dos olhos ao brilho provocado pelos displays.

Fonte: Lenstore e ZDNet

terça-feira, 16 de fevereiro de 2021

Tipos de Carreira: Líder ou Técnico

Certamente todo o indivíduo, em algum momento da sua vida, já se questionou ou mesmo foi questionado sobre o rumo da sua carreira. Para alguns, desde o início, é claro o caminho que mais lhe convém. Já para outros, o cenário vai clareando as poucos, conforme as experiências são vividas.

A esfera mais prática é o limiar entre posições de liderança e técnicas. Para isso, existem diferentes maneiras para um profissional posicionar-se, seja de forma planejada ou simplesmente na medida que as oportunidades surgem. A seguir, compartilho um quadro que elaborei sobre estes tipos de carreiras, diferenciando carreira em Y, X, W e linear.

clique na imagem para ampliar

Além desses quatro pontos de vista em relação as posições funcionais, também existe uma forma mais teórica de caracterizar a diversidade de carreiras existentes no mercado. Dentre elas, estão carreira corporativa, carreira do empreendedorismo, carreira de especialista e carreira sociopolítica, como bem definidas em um artigo publicado pelo site Administradores. Em uma outra publicação, mas esta feita pelo Mundo Carreira, cita-se também carreira burocrática e carreira acadêmica, que são tão notáveis quanto as demais.

E com isso, só posso dizer que feliz daquele que tem um plano de carreira bem definido, ou trabalha em uma empresa que apoie e ofereça o suporte adequado para traçá-lo e aplicá-lo. A gama de elementos correlatos que esse tema pode envolver é imensa. Realização profissional, equilíbrio entre trabalho, família e finanças, são só alguns deles. Por isso, toda a decisão deve ser bem lapidada antes de tomada, pois o reflexo e as consequências disso repercutem significantemente na vida profissional de cada um.

segunda-feira, 15 de fevereiro de 2021

Um negócio chamado "programação ágil"

E aí, na sua empresa já tentaram esse negócio de "programação ágil"? 😆

Procura-se estagiário com experiência

Quando empregadores exigem 10 anos de experiência e o candidato não tem nem 20 anos

Tipo isso pra quem pede experiência até pra uma vaga de estágio. 😅

O perfil das gerações de profissionais

Houve uma época em que eu comentava bastante sobre gerações por aqui. Inclusive, tem até uma tag "geração y" que coloquei em vários destes posts. Esse assunto sempre me deixou curioso, pois há alguns anos, ainda na minha adolescência, eu pensava que havia nascido na época errada. Transcendia por mim um excesso de conservadorismo, não concordando com várias opiniões e atitudes de pessoas com a mesma idade da minha, tanto na escola quanto trabalho e faculdade.

Não digo que hoje isso mudou totalmente, mas é algo que não me incomoda mais tanto. Deixou de ser meu foco observar, e mesmo que implicitamente, criticar esse pessoal. Entretanto, sigo curioso na observação dos seus comportamentos nas relações de trabalho. 

Há alguns meses, participei de um webinar no trabalho, onde esse tema foi pauta. Com isso, resolvi criar o quadro abaixo, ilustrando as gerações e suas individualidades.

clique na imagem para ampliar

Dentre as lições que tirei desse evento que comentei, é a razão para agrupar pessoas em grupos. O motivo disso é que seus membros são ou foram impactados pelo mesmo contexto social e econômico. Através desse ponto de vista, a maior parte das evidências sugere que indivíduos de diferentes gerações compartilham de um número considerável de preferências e valores.

Muito se pode falar sobre esse conteúdo e é fundamental que o principal vetor pra isso nas organizações, sejam as áreas de RH e gestão de pessoas. Seu papel é criar programas e iniciativas que visem engajar e orientar a convivência entre as diferentes gerações, a fim de encontrar um "denominador comum" para que todos sintam-se prestigiados e entreguem sempre o seu melhor.

domingo, 7 de fevereiro de 2021

Aprendendo mais sobre baterias de notebook

Já faz mais de um ano que meu velho notebook HP 420 arriou a bateria. Eu pouco utilizo ele, mas como é uma instalação antiga do Windows 10, eventualmente preciso acessá-lo para buscar arquivos ou usar algum software que tenho instalado apenas nele. Sempre que necessário, precisava ficar pendurado próximo a uma tomada. Por isso, alguns dias atrás, mesmo sabendo que é um notebook antigo, resolvi ceder e comprar uma bateria nova pra ele.

Manual de Instruções de Garantia —  Informações sobre baterias de notebook e boas práticas de uso

Fiz a compra pelo Mercado Livre e essa semana recebi o produto. Para minha surpresa, a loja enviou junto um "manual de instruções de garantia". Mas na verdade, achei mais semelhante a um livreto explicativo sobre baterias de notebooks. Como o conteúdo trata sobre boas práticas também, está aí a razão por relacionarem com garantia. Entretanto, achei as informações tão bem esclarecidas e expostas de uma forma clara e resumida, que quero compartilhar alguns trechos por aqui.

Células, capacidade de carga  e autonomia
 
Ciclo de carga, compatibilidade (Part Number — P/N) e variação de tensão

Primeira utilização da bateria e calibragem das células
 
Bacana, não? Deixo aqui publicado para a posteridade, mas obviamente os créditos são da Neide Notebook, que distribui ele aos seus cliente. Espero que não se importem da divulgação aqui. Assim, sempre que necessário, é possível retornar e consultá-lo.