terça-feira, 27 de janeiro de 2015

A geração do "pau de selfie"

Ainda nem tivemos tempo de falar sobre esse tal "pau de selfie" por aqui. Mas em breve queremos publicar uma análise detalhada sobre o recurso, citando as melhores práticas, posições, onde, quando e como usar. Afinal, a galera precisa saber dessas coisas. Não é todo dia que equipamentos assim chegam ao mercado.

Mas enquanto isso, a gente fica refletindo sobre o que mudou na infância da gurizada depois do surgimento dessa fabulosa ferramenta:


E pelo visto muita coisa pode mudar em apenas 25 anos.

Cenas de sexo em realidade virtual

Não é tão recente o fato da realidade virtual estar conquistando seu espaço no âmbito tecnológico. O Oculos Rift é prova disso e outras fabricantes já mostraram que também tem "bala na agulha" pra entrar nesse mercado. É o caso da Samsung com o Galaxy Gear VT.


Além de tudo tem gente que não perde tempo pra testar esses novos recursos, "pegando" usuários quase desavisados e que nunca haviam experimentado a imersão em um mundo nessa perspectiva. Seguindo essa linha, o canal Complex colocou pessoas nesse perfil pra interagir com cenas de sexo usando o gadget da Samsung. É possível imaginar os resultados? Surpresa, espanto ou apenas excitação? Confere aí:

terça-feira, 20 de janeiro de 2015

Alguém que considere o encontro perfeito

"Encontre alguém que considere esse o 'encontro' perfeito"

Fonte: 9gag via Instagram

Pessoal vs Profissional

Muita gente não gosta de misturar vida pessoal com profissional e outros já fazem aquela "zueira", ao ponto de confundir tudo e acabar "metendo os pés pelas mãos", levando o trabalho para a casa e a casa para o trabalho.

"Por favor, seja profissional"

Em tempos de redes sociais, na internet a história não é diferente, existindo também hora e principalmente lugar pra cada coisa.

sábado, 17 de janeiro de 2015

O que é um terapeuta?


Yeah, yeah...

Assim o Sheldon já pode ir trabalhar na Praça...

Quantas vezes você desbloqueia seu celular por dia?

Duvido que algum usuário comum já parou pra contar, pois parece tão difícil quanto contar a quantidade de fatias de pizza que a gente come durante um rodízio e o resultado pode ser bastante assustador em ambos os casos.

O simples fato de desbloquear o celular pra saber as horas, consultar o Whatsapp, Facebook e qualquer outro aplicativo de interação social, já virou um habito na rotina da maioria dos usuários, seja no café da manhã, durante o trabalho, no almoço, na hora do cafezinho e antes de dormir.

"Em média uma pessoa desbloqueia seu smartphone 110 vezes por dia."

A Locket, desenvolvedora do aplicativo de mesmo nome para Android, com a função de distribuir trechos de conteúdo categorizados pelos usuários na tela de bloqueio dos aparelhos, fez uma pesquisa e descobriu que em média os usuários desbloqueiam 110 vezes por dia seus smartphones. Colocando na "ponta do lápis", isso é quase 7 vezes por hora, mais ou menos uma vez a cada 8 minutos. A pesquisa foi feita com 150 mil usuários ao redor do mundo, constatando também que os horários de pico geralmente ficam entre às 17h e 20h.

E aí, você concorda com esses dados?

Fonte: 8factapp via Instagram, ouPIX, All Tech Considered (NPR)

sexta-feira, 16 de janeiro de 2015

Dica pra usar no cabeleireiro


E aí, o que achou da ideia?

Fonte: 9gag via Instagram

segunda-feira, 5 de janeiro de 2015

Cleber Prodanov assume Pró-reitoria de Inovação da Feevale

O ex-titular da Secretaria da Ciência, Inovação e Desenvolvimento Tecnológico do RS (SCIT RS), Cleber Prodanov, assumiu nessa segunda-feira (05/01/14) a Pró-reitoria de Inovação (Proin) da Universidade Feevale, respondendo assim por questões que envolvem inovação e transferência de tecnologias na instituição, assim como a articulação desses recursos nos critérios entre universidade e empresa.

A posse foi realizada pela reitora Inajara Vargas Ramos, mediante o desmembramento da antiga Pró-reitoria de Pesquisa e Inovação, que tem à frente o professor João Alcione Figueiredo, passando a ser chamada de Pró-reitoria de Pesquisa e Pós-graduação (Propp).


O novo Pró-reitor retorna a Feevale após quatro anos na gestão da SCIT, durante o governo Tarso Genro quando foi recordista por permanência no cargo e reconhecido por disponibilizar R$ 436 milhões de reais por meio da secretaria em conjunto com a Fundação de Amparo à Pesquisa do RS (Fapergs), conforme dados de abril de 2014. Prodanov iniciou suas atividades como professor na Feevale em 1995, passando por diversos cargos, incluindo a presidência do parque tecnológico Valetec, o qual volta ao seu comando, através da Proin.

Após as mudanças, as pró-reitorias da universidade ficaram organizadas da seguinte forma:
  • Pró-reitora de Ensino (Proen): Denise Ries Russo
  • Pró-reitora de Extensão e Assuntos Comunitários (Proacom): Gladis Luisa Baptista
  • Pró-reitor de Inovação (Proin): Cleber Cristiano Prodanov
  • Pró-reitor de Pesquisa e Pós-graduação (Propp): João Alcione Sganderla Figueiredo
  • Pró-reitor de Planejamento e Administração (Propad): Alexandre Zeni 
Com o início do mandato do governador José Ivo Sartori, o ex-prefeiro de Rio Grande, Fábio Branco (PMDB), assume a Secretaria de Desenvolvimento, Ciência e Tecnologia do estado, o que deve ser uma combinação entre a antiga SCIT e a Agência Gaúcha de Desenvolvimento e Promoção do Investimento (AGDI). A fusão faz parte do movimento proposto por Sartori para cortar 10 pastas com relevância de secretarias, consequência do corte de custos implementados pela nova gestão.

Fonte: Baguete, Feevale e Jornal NH

domingo, 4 de janeiro de 2015

"Me amarre e faça o que você quiser"


Fonte: 9gag via Instagram

quinta-feira, 1 de janeiro de 2015

Feliz 2015

clique na imagem para ampliar

São os votos do Geek Fail pra toda galera!

terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Ghostbuster


Eles existem de verdade...

sábado, 27 de dezembro de 2014

Sabia que já existe calçada pra quem caminha usando o celular?

Tem coisas que até parece difícil de acreditar, mas pelo que tudo indica, julgando o uso constante e obsessivo dos smartphones, uma calçada só pra quem caminha "teclando" é uma boa ideia.

E o conceito até não é tão recente assim. Em julho de 2014, o National Geographic desenvolveu em Washington D.C., um experimento que chamou de Mind Over Masses ("A mente sobre as massas", em tradução), partindo com a iniciativa de dividir a calçada; de um lado ficaria apenas quem costuma usar o celular enquanto caminha e do outro ficaria as demais pessoas. O "lado dos celulares" foi identificado com a frase "Cellphones: walk in this lane at your own risk" ("Celulares: caminhe desse lado assumindo seus próprios riscos", em tradução) e o lado oposto apenas "No cellphones" já deixava esclarecido que não era permitido o uso do dispositivo naquela parte do passeio. A partir da iniciativa, o National Grographic pretendia explorar os modos de fazer as pessoas mudarem seu comportamento a partir de pequenas mudanças visuais.

National Geographic "Mind Over Masses" - Washington D.C.

Pouco tempo depois, mais precisamente em setembro de 2014, a província de Chongqing na China, desenvolveu a mesma ideia, mas dessa vez, implementada pelo próprio governo.

 First mobile phone sidewalks in China ("Primeira calçada para usuários de celular na China", em tradução)

Chongqing - China

A calçada possui 30 metros de extensão e foi construída em Foreigner Street, um bairro turístico de Chongqing.

Conflito entre gerações (felinas)


Fonte: 9gag via Instagram

Senado prevê gastar R$ 696 mil com celulares para parlamentares

Mesmo já possuindo um contrato de telefonia que prevalece o fornecimento de aparelhos no critério de comodato aos parlamentares, o Senado brasileiro está em licitação para a compra de 360 aparelhos celulares que serão destinados aos seus integrantes.


A explicação para a situação é distribuir os novos recursos aos senadores que não quiserem utilizar os aparelhos corporativos fornecidos pelo plano. A licitação estabelece a compra de 90 iPhones 6, 90 Samsung Galaxy S5, 90 Motorolas Moto X e 90 Blacyberrys Z10. A entrega dos aparelhos está prevista para fevereiro de 2015.

O valor em questão pode não parecer muito, comparado a tantas outras ostentações que essa gente faz pelas nossas custas, mas tomando como base que o valor médio da cesta básica fica em R$ 300 reais, os R$ 696 mil reais usados nessa licitação poderiam servir pra comprar 2320 cestas, o que poderia alimentar uma pequena comunidade no nordeste.

Fonte: Dausacker

Ciberataque


Fonte: Jornal NH (edição impressa em 25/11/2014)