segunda-feira, 30 de setembro de 2013

Malware dribla segurança de gigantes, como Facebook e Google, e afeta o usuário

Este artigo foi criado pela equipe Bitdefender Antivírus para uso exclusivo do Geek Fail.

Mesmo com intensos e contínuos investimentos em recursos de segurança, o Facebook está constantemente envolvido com o surgimento de novas pragas online. Dessa vez, o caso recente diz respeito a um malware capaz de roubar dados de contas de usuários. O que chama a atenção, no entanto, é a velocidade com que a ameaça tem se espalhado na rede, alcançando um número cada vez maior de contatos. 


Ameaçando gigantes

Além do Facebook, o malware também foi responsável por dores de cabeça na gigante Google. Isso porque a ameaça tem sido disseminada não apenas através da rede social, mas também pelo navegador Google Chrome, roubando dados armazenados em seu browser.

A praga se espalha na forma de uma simples mensagem do Facebook, informando ao usuário sobre uma nova e ingênua marcação em um post. O link fornecido, contendo um vídeo, porém, faz um redirecionamento malicioso, levando o contato a um site fraudulento.

No site falso, o usuário se depara com a solicitação para baixar um plugin – aparentemente indispensável para a visualização do vídeo postado. Com o download, infelizmente, o usuário expõe seus dados armazenados no Chrome ao livre acesso de hackers, incluindo os dados de seu perfil no Facebook. 


Pequenas atitudes para prevenir grandes transtornos

Em meio às ameaças, falar de segurança na internet jamais se torna um assunto ultrapassado. Os investimentos, tanto por parte de empresas de softwares quanto do lado de cibercriminosos, são constantes, exigindo que o usuário se mantenha sempre atento em relação às novidades no setor.

Buscar pelo download de um bom antivírus, por exemplo, segue como a principal recomendação para quem deseja ficar longe de pragas e ameaças virtuais. A medida, no entanto, já não é o suficiente.

Aliando recursos de segurança, investir no chamado “comportamento preventivo” é a melhor opção. Isso significa manter atenção redobrada enquanto navega na internet, conferindo a procedência de links, acessando apenas sites confiáveis, instalando programas originais e, é claro, não clicando em todo e qualquer conteúdo sem antes refletir sobre a sua segurança.

Phonebloks tentando ser "cool"

Provavelmente você já ouviu falar no Phonebloks, aquele audacioso projeto no qual o seu smartphone seria uma "barra" e cada componente (câmera, wireless, bluetooh, memória...) seria um bloquinho removível acoplado nessa mesma barra, podendo customizar o aparelho conforme a necessidade do freguês. Seria basicamente como montar lego.

A ideia é incrível, mas não acredito na adesão do mercado, não em termos de consumo, mas sim, produção, principalmente em uma época quando a obsolescência programada é um fato, e líderes de vendas como Samsung e Apple estão faturando "rios de dinheiro" com o lançamento de um modelo aqui e outro lá. Sem contar o fato que depois de alguns meses, uma atualização de determinada versão do aparelho é lançada, quase que obrigando o consumidor a trocar mais uma vez de celular, isso caso ele queira estar sempre atualizado, tanto no quesito hardware quanto sistema operacional.


Desenvolvido por Dave Hakkens, o Phonebloks já atingiu mais de 851 mil apoiadores e mais de 329 milhões de pessoas confirmaram aderir ao projeto, conforme estimativas da plataforma Thunderclap. Um dos argumentos por trás do Phonebloks é a questão ambiental, pois caso ele fosse aderido pelos consumidores, a quantidade de lixo eletrônico produzido pela troca massiva de aparelhos seria consideravelmente reduzida.

Tomando como exemplo os desktops e notebooks, que a cada avanço que sofrem, estão menos customizáveis, muitas vezes não compensando um upgrade, sugerindo assim a substituição completa do equipamento, principalmente pelo custo, é viável chegar a conclusão que apesar das estimativas da adesão consumista, a indústria nunca vai concordar na produção em massa de um dispositivo com as características do Phonebloks. Mas a ideia continua, e não sou contra, pelo contrário, apenas não acredito na prática:


Fonte: indicado pelo Jabel Fontoura

sábado, 28 de setembro de 2013

Vamos falar sobre Software Livre?

Não queria falar mais uma vez no Dia da Liberdade de Software, com medo que o estimado leitor vai acabar enjoando de ouvir falar sobre o evento, mas mesmo assim, vale arriscar dizer que a celebração vai ocorrer logo mais e que se você não aparecer, vai perder uma grande festa.


Aproveito para comentar sobre a magnífica entrevista concedida pelo camarada Gabriel Molter para TV Feevale, comentando sobre o significado e todos os benefícios que podem ser proporcionados com o uso do software livre:


Ah, vale citar também a entrevista que o coordenador do Dia da Liberdade de Software, Maicon Strey, concedeu para Rádio ABC, no programa 50 Minutos, isso lá em agosto ainda, abordando uma análise geral sobre a cultura preservada pelo software livre.

sexta-feira, 27 de setembro de 2013

Sábado tem Software Freedom Day, gurizada

Conforme já havíamos comentado aqui, no dia 28 de setembro, que por sinal é amanhã, será celebrado o Dia da Liberdade de Software aka Software Freedom Day:

clique na imagem para ampliar

A grade completa de palestras e oficinas pode ser acessada clicando aqui.

Vai ser divertido!
Apareça!

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Quando você vai até a segunda página na busca do Google


"Você sabe que está desesperado por uma resposta quando clica na segunda página da busca do Google"

Fonte: 9Gag via Instagram

domingo, 22 de setembro de 2013

I am Street Fighter em documentário épico

Em celebração aos 25 anos de lançamento do primeiro título da série Street Fighter, a Capcon lançou um documentário mostrando toda a saga acumulada por trás do game, contendo entrevistas com os desenvolvedores, designers, fãs e momentos marcantes da saga, especialmente após o lançamento de Street Fighter II em 1991, considerado por muitos como o precursor dos jogos de luta.


Dirigido pela Produtora Área 5, recentemente o documentário foi publicado no YouTube e pode ser assistido gratuitamente pelos entusiastas e seguidores da série. Até o ano passado, quando a franquia comemorou seu 25º aniversário, em 30 de agosto, apenas os fãs que adquirissem o box comemorativo poderiam assistir.

Bom, mas e agora o que você está esperando? Senta lá no sofá, pega uma guaraná bem gelada e coloca esse negócio pra rodar aí:


Fonte: Exame Tecnologia

sábado, 21 de setembro de 2013

Windows 9x e seus carismáticos screensavers


Dizem que um pouco de nostalgia é sempre bom, faz o sangue circular melhor e previne o reumatismo cerebral, despertando memórias da sua infância que nem sua mãe mais lembrava. Mas e daqueles descansos de tela que conquistaram a admiração dos guerreiros usuários de Windows 95 e 98 durante a década de 1990 e início dos anos 2000, quem não lembra?

Labirinto 3D

O Windows 3D Maze Screensaver provavelmente foi um dos mais marcantes entre as animações usadas para descanso de tela. Quem nunca sentiu vontade em assumir os direcionais e passear por contra própria naquele labirinto?


Janelas voadoras

Flying Windows Screensaver remetia a uma imensa quantidade de janelas do Windows passeando freneticamente pelo seu monitor em um fundo preto.


Texto giratório

Escrever o nome ou uma frase bonita pra deixar pipocando pela tela era clássico. A galera realmente gostava de brinca com os textos nessa opção.


Bom, comentei aqueles mais "clichezão", alguém aí tem mais algum pra complementar?

Fonte: Tecmundo

Vandalismo Nerd


Já imaginou que tipo de vandalismo um nerd seria capaz de fazer?


Fonte: indicado pelo Jabel Fontoura

Palestra da IBM: Cidades Inteligentes

Semana passada assisti uma palestra na Feevale ministrada por um colaborador da IBM, quem falou sobre o tema Cidades Inteligentes, conforme descrevi no título da postagem. O assunto é deveras interessante, principalmente considerando o envolvimento com aplicações móveis que podem auxiliar em um possível monitoramento, por exemplo. Como precisei redigir uma resenha sobre a palestra para a disciplina que teria aula no dia, aproveito o trabalho que fiz para publicar por aqui também. Segue abaixo:

Em conjunto com a sua evolução sofrida ao longo dos anos, consequência de uma necessidade trazida pelo mercado, a IBM tem demonstrado uma grande preocupação com a sociedade. Dessa forma, a empresa está investindo em iniciativas na intenção de tornar o mundo um lugar mais sustentável, adaptando paradigmas já propostos anteriormente para que sejam úteis em situações adversas, transformando assim seu objetivo principal, pensando em atender a alta demanda relacionada ao crescimento populacional, um reflexo da evolução das grandes cidades.

A intenção não é controlar o crescimento demográfico ou social, mas a partir do monitoramento dessa evolução, tornar o mundo um lugar mais interconectado e inteligente, melhorando a vida nas grandes cidades, através de recursos propostos pela mobilidade computacional. Acreditando que 90% dos usuários de dispositivos móveis estejam com seus aparelhos o tempo todo, é possível alimentar uma imensa base de dados com margens de erros quase irrelevantes. No entanto, toda essa carga de informações acaba referenciando um conceito amplamente discutido atualmente; Big Data. Conforme o palestrante Antonio Carlos Canova comentou, os dados na sua forma bruta são como petróleo; precisam ser tratados. Nessa etapa são necessários os procedimentos aplicados para extração de informações, as quais vão provar o retorno no investimento realizado anteriormente.

Imagem: diariocatarinense.clicrbs.com.br

A IBM tem defendido muito os critérios por trás do mobile first, o que remete na questão de pensar no desenvolvimento de uma aplicação já implementando o suporte com plataformas móveis que esse mesmo aplicativo deve também oferecer, pois segundo a IBM, além da praticidade, mobilidade também é emoção. Afinal, todos sentem prazer quando estão utilizando um aplicativo móvel.

A mobilidade está sendo transformada em um modelo de negócios. A possibilidade de estar conectado com todo mundo o tempo todo, remete ao usuário não estar isolado, o que acaba sendo uma necessidade estar conectado.

Thomas John Watson, fundador da IBM, sempre dizia que para uma pessoa ser produtiva é preciso que ela pense. Dessa forma, a IBM defende a necessidade de aplicativos móveis que trabalhem em conjunto com a sociedade e suas virtudes, desenvolvendo processos mais inteligentes. Exemplos apresentados durante a palestra, como o aplicativo que monitora o consumo de água de uma residência e outro que auxilia pessoas com deficiência visual na locomoção dentro das cidades, são iniciativas que impactam na percepção das pessoas, fazendo com que todos desfrutem dos benefícios que a tecnologia pode trazer para a sociedade. Uma transação móvel é uma troca significativa em termos de valores, necessitando de segurança e integridade, ao mesmo tempo que são necessários aplicativos multicanais, funcionando em qualquer sistema operacional, idenpendente de plataforma estabelecida como requisito.

A palestra registrou a abertura da competição Cityrumble, fruto da parceria entre Feevale e IBM, na qual equipes formadas pelos alunos dos cursos de graduação envolvidos, deverão desenvolver um aplicativo compatível com plataformas móveis que tenha como base o tema "cidades inteligentes".

domingo, 15 de setembro de 2013

Desinstalando Avira Antivírus


Com essa linda fazendo beicinho toda a vez que vou desinstalar o Avira, eu não resisto! Melhor não trocar mais de antivírus.

Dia da Liberdade de Software 2013

No dia 28 de setembro o Software Livre VS estará realizando sua edição anual do Dia da Liberdade de Software, também conhecido como Software Freedom Day ou simplesmente SFD. Assim como nos anos anteriores, o evento vai ocorrer na Universidade Feevale (Prédio Arenito) das 13h às 17h.

clique na imagem para ampliar

Essa edição do SFD estará repleta de palestras que enchem os olhos de qualquer nerd, não precisa nem ser muito adepto ao software livre (mas claro que se for, é bem melhor). Além das palestras, o evento também vai contar com duas oficinas voltadas para o Desenvolvimento para Android e GNUPG com festa de assinatura de chaves. Na grade podemos visualizar atividades nas áreas de segurança, administração de sistemas, desenvolvimento, distros e tópicos emergentes. Confira abaixo:

clique na imagem para ampliar

Após as atividades propostas, será realizado o sorteio de brindes e oferecido um coffee break a todos os participantes. Durante todo o evento, também estará sendo recolhido itens que serão doados a duas instituições locais, sendo a Casa de Acolhimento Anjo da Guarda (abriga crianças entre 0 à 12 anos) e a ONDAA (Oganização pela Dignidade dos Animais Abandonados).

Venha fazer parte dessa festa! Pois além da oportunidade de ampliar seus conhecimentos participando das palestras e oficinas oferecidas, você também vai poder encontrar muita gente legal, aumentar sua rede de contatos e fazer novos amigos.

Para maiores informações, consulte a Wiki oficial em http://wiki.softwarelivre-vs.org/DiaDaLiberdadeDeSoftware2013. Acompanhe também a página no Facebook https://www.facebook.com/SoftwareLivreVS e já confirme sua participação no evento em http://bit.ly/EventoDLS2013.

sexta-feira, 13 de setembro de 2013

Under The Dome – Presos por Stephen King


Baseado na obra homônima de Stephen King, Under The Dome é provavelmente a melhor série lançada no último ano. E quando vemos todos os nomes envolvidos na sua realização, não é de se estranhar a qualidade assombrosa da produção.

A história segue uma premissa bem simples. De uma hora para outra, a pequena cidade de Chester’s Mill se vê presa por um domo invisível e impossível de ser ultrapassado. Nem mesmo balas conseguem ultrapassar o “domo”, como passa a ser conhecida a força invisível que separa os protagonistas do resto do mundo.

Enquanto o exército é chamado do lado de fora para descobrir o que estaria acontecendo, do lado de dentro os cidadãos do vilarejo tem que se adaptar a situação. Muitas crianças descobrem que seus pais estão do outro lado da barreira, dando-lhes liberdade para fazer o que quiser. Ao mesmo tempo, a cidade não pode contar com sua equipe de bombeiros. A comida também pode vir a escassear dependendo do tempo que ficarem presos, sem contar com a dúvida maior: a barreira é permeável ao oxigênio, ou todos estão fadados a morrer de asfixia?


Ao mesmo tempo, alguns cidadãos resolvem continuar fazendo o que fazem melhor. A rádio local consegue permanecer no ar, e funciona como principal fonte de notícias. A jornalista do jornal da cidade também continua seu esforço de campeã incansável da liberdade de informação. E enquanto isso, o trio formado pelo xerife, pelo padre e pelo único membro da câmara da cidade presente no interior do domo tem um segredo. Como se todos estivessem num jogo de poker, onde não se sabem as reais intenções dos outros.

O mais próximo que temos de um protagonista é Dale “Barbie” Barbara (Mike Vogel). Um homem de passado militar, imediatamente ao sermos apresentados ao personagem percebemos onde ele está metido: sua primeira cena é um enterro solitário no meio da floresta, como um assassino faria com sua vítima. Ao longo do tempo, percebemos a boa índole do personagem, que parece não ter opção em suas ações.

Se você já leu alguma das obras de King, deve saber que ele usa esse tipo de cenário irreal para lidar com os aspectos reais do relacionamento humano. Há verdadeiras análises sobre o comportamento humano nas situações desconfortáveis, sem nunca perder o interesse na ação.

A realização da série é uma iniciativa de Brian K. Vaughn, conhecido quadrinista e que participou ativamente como roteirista da premiada série Lost. O próprio Stephen King supervisiona a adaptação, que conta aí com o cunho de Steven Spielberg (O Resgate do Soldado Ryan.) como seu produtor executivo. A primeira temporada, de 13 episódios, foi ao ar de Junho a Setembro de 2013, e uma segunda temporada já está confirmada para o verão de 2014 pela CBS, canal que viu a série conquistar o primeiro lugar em expectadores em diversos de seus episódios. No Brasil, a TNT já confirmou que exibirá o produto, a partir do dia 4 de Novembro, em um formato sem intervalos comerciais.  Aliás, a título de curiosidade, a questão do domo já foi utilizada na cultura pop de modo semelhante no filme dos Simpsons. Confira o trailer da série (em inglês):


O conteúdo desse artigo foi editado por terceiros (divulgação).

quarta-feira, 11 de setembro de 2013

O cúmulo da indecisão


Se você ainda não sabe qual lado escolher, é melhor rever seus conceitos.

Estrutura de um SIM Card

Alguns meses atrás comentei sobre os tipos de SIM Cards que existem, referenciando por tamanho e suas respectivas nomenclaturas. Através da mesma fonte, compartilho agora a estrutura básica (uma espécie de esboço) da arquitetura básica em termos de eletrônica desse chip:


Como é possível perceber, essas são as interfaces que provém a interação quando o dispositivo está inserido em um aparelho. Através desses canais é que ocorre o fluxo de energia e transferência de "informações".

Fonte: Wonderful Engineering via Facebook

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Como chamar um nerd de nerd


Assista e descubra:


x D

Boa semana pra todos!

domingo, 8 de setembro de 2013

Power Line da Nintendo e Hot Line da Tectoy

Nas décadas de 1980 e 1990 com a popularização de clássicos como NES (Nintendinho) e Mega Drive, milhares de gamers algumas vezes acabavam ficando frustrados por não descobrir os segredos pra passar daquela fase de Super Mario World ou matar o "chefão" de outro clássico da época. Pensando nessas situações, a Nintendo criou a Power Line, uma central de relacionamento, na qual era possível os jogadores ligarem para tirar suas dúvidas com atendentes experts no assunto, orientando os usuários conforme a sua necessidade, algo como os "detonados" fazem atualmente ou mesmo os fóruns e grupos de discussão, alternativas inviáveis em uma época que a internet não era nem um esboço do que é hoje.


Inicialmente a Power Line funcionava apenas nos EUA, mais tarde chegando no Brasil, trazida pela Gradiente, representante da Nintendo no pais. Além da Power Line, os gamers também contavam com a Hot Line da Tectoy, representante da Sega no país. 

Acabei sendo motivado a escrever essa postagem pelo vídeo que o Assopra Fitas publicou algumas semanas atrás, e aproveito para compartilhar o mesmo para maiores detalhes sobre os serviços:


Em uma procurada rápida, encontrei alguns facts que o pessoal lá do fórum do Uol Jogos publicou, retirados de uma revista antiga, relatando algumas conversas entre os gamers e os atendentes da Power Line. Segue abaixo dois dos relatos que achei mais engraçados:

GÊNIO DA MATEMÁTICA

Powerline James Tang:
PowerLine Nintendo, em que posso ajudalo?

Consumidor:
No novo jogo do Spyro, quantas outras fadas eu preciso pegar para ter 20 fadas?

PowerLine:
Bem, quantas fadas você tem até agora?

Consumidor:
Dezesseis.

PowerLine:
Então... se existem 20 fadas e você já tem 16, isso significa que você precisará de....... (pausa esperando que o cliente descubra sozinho)

Consumidor:
Não sei, você me diz.

PowerLine:
...
Consumidor:
...

PowerLine:
Quatro. A resposta é quatro fadas.

Consumidor
Ah. (desliga)

--------------------------------------------------------------------------------------

ATLETA FRUSTRADO

PowerLine James Tang:
Obrigado por ligar para a Nintendo. Em que posso ajudá-lo?

Consumidor:
Acabei de comprar o jogo Track & Field para meu Game Boy e acho que tem alguma coisa errada.

PowerLine:
Qual é o problema?

Consumidor:
Bem, esta faltando o modo tênis de mesa.

PowerLine:
...

Consumidor:
O que eu faço?

PowerLine:
Na verdade o game Track & Field não possui um evento tênis de mesa.

Consumidor:
Por que não?

PowerLine:
Bem... eu acho que o jogo se chama Track & Field porque todos os esportes se passam ou em pista (Track), ou em um campo (Field). Certo?

Consumidor:
Ah... ok.

Então, alguém aí por acaso usou o serviço na época?

Fonte: UOL Jogos

Tinder: Mais um recurso de "socialização" online

Não é de hoje que as pessoas demonstram interesse por procurar parceiros ou pretendentes na internet. Que atire a primeira pedra quem nunca entrou nos famosos chats do Uol ou Terra. E pode parar com aquele papinho de "só amizade" e sem segundas intenções. 

O Tinder é um aplicativo de socialização virtual (tudo bem, namoro virtual) desenvolvido para Android e iOS, a partir do qual, o usuário realiza autenticação com o mesmo login e senha utilizados no Facebook. A ideia é integrar os dados, tais como, fotos, amigos e interesses listados no Facebook, sendo possível localizar pessoas geograficamente próximas. Uma das vantagens é aproximar indivíduos que estejam no mesmo círculo de amigos, pois é possível visualizar a quantidade de amigos em comum que ambos possuem no Facebook. Quando um usuário demonstra interesse ou não no perfil de outro, tem a opção de dar um "nope" ou um "liked", informando se tem gostou ou não da pessoa. Caso ambos usuários recebam "liked" um do outro, o aplicativo sugere um "match", o que seria um encontro entre eles.


Criado em meados do fim do ano passado nos EUA e com versão disponível em português do Brasil desde o mês passado, o aplicativo já recebeu mais de 1 milhão de usuários, realizando mais de 50 milhões de "matches" durante esse período.

quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Ciclo natural de uso do seu smartphone

A vida nunca mais foi a mesma desde que você comprou seu primeiro smartphone...


E pelo visto, nem a sua produtividade...

Fonte: Infosfera

segunda-feira, 2 de setembro de 2013

Robôs que voam e trabalham em conjunto


Na disciplina de Inteligência Artificial na faculdade, temos abordado muitas questões em torno dessas aplicações, envolvendo as ações relacionadas a cooperação entre agentes. As discussões sobre as práticas e funções que os drones remetem, envolvem os conceitos apresentados no vídeo abaixo:


Sem dúvidas esse é o resultado de uma percepção fantástica em termos de autonomia e cooperação.